O "tal" hino

Eu gosto do Abrunhosa . 


Ou melhor, eu gostei dele quando lançou o Viagens há cerca de 20 anos atrás. 
Muito dancei ao som do "Lua" e " Tudo o que te dou", naquelas festinhas da escola quando já éramos quase adolescentes mas ainda crianças. 

Não acho que ele tenha uma voz incomparável, nem que cante propriamente bem, aliás até acho que ele não canta no verdadeiro sentido do verbo cantar. Mas tinha ritmo, tinha entoação e ficava no ouvido, e as suas letras eram boas. 

Mas, que raio de ideia foi a de ele cantar o hino da Seleção???
Eu não sou fã de futebol, não ligo patavina nem sigo nenhum clube nem muito menos sei os nomes de quem joga ( ou não). No entanto, tenho algum sentido de patriotismo e de orgulho nacional. Quando joga a Selecção quero que ganhe e quero que chegue à final, e que sejamos campeões. 
Agora, não me parece que seja com a nova versão de "Tudo o que te dou" que os 11 do campo ( mais os que estão no banco) vão andar motivados e cheios de energia. Aquela música, linda no original, péssima nesta versão, é para adormecer e não para motivar!!!!!

Onde está a garra da música? Onde está aquelas batidas que nos puxam do sofá e nos fazem querer gritar e puxar por mais? Onde está o ritmo??? Onde está o som que entra no ouvido e põe o pé a mexer? 

Não está, pois não. E isso é o grande problema..., iremos estar todos a ver o joguinho da Selecção, com um belo copo de vinho tinto na mão, meios deitados no sofá, quase a fechar o olho. 


Aposto que o Vasco Palmerin da Comercial fazia algo melhor. 






Sigam-nos por aqui @mybabyblueblog
Mais posts sobre Me&Us 

Comentários

Mais lidas