Dedicado às mães de primeira viagem ( que tudo sabem)


Este post é dedicada às mães de primeira viagem. 
Sim, aquelas mães que ainda só têm um bebé pequeno e que estão cheias de sonhos e maravilhas de como o bebé se vai comportar. Este bebé vai fazer tudo direito, tudo correcto, tudo o que querem que façam é quando querem que façam. Vai ser uma criança maravilha, um verdadeiro exemplo para todos os outros. 
Pelo menos é isso que anseiam. 

Queridas mães, que acham que tudo sabem e que tão facilmente criticam as outras, que olham para os seus rebentos e pensam que serão o cúmulo da boa educação, ouçam quem vosso amigo é:

Os vossos bebés vão crescer, e vão andar e correr. Vão andar e correr quando vocês querem que eles fiquem parados, vão andar e correr quando devem estar sentados à mesa e comportarem-se bem. Vão andar e correr para longe quando é suposto que fiquem ao vosso lado de mão dada. Vão fugir e vocês vão correr desalmadamente atrás deles. 

Vão gritar e falar alto nos restaurantes. Vão ser aquelas crianças que incomodam e que vocês tanto criticavam.  Vão berrar só porque estão aborrecidas, vão berrar só porque querem exprimentar a acústica da sala, vão berrar só para vos irritar. E vão conseguir. 

Vão atirar brinquedos pelo ar, quando vocês estão com convidados. Vão entornar copos de vinho tinto nas vossas melhores toalhas e até partir as taças de cristal. Vão fazer um aglomerado de migalhas pela casa que percorrerá todos as divisões, mesmo as casas-de-banho. 

Vão ter sono quando deviam estar acordados. Vão querer ficar acordados quando deveriam ir para a cama. Vão acordar ainda mais cedo aos fim-de-semana e especialmente mais cedo ainda naqueles dias que vocês se deitarão mesmo tarde. Vão ter noites sem dormir devido as tosses, febres, otites e laringites. Vão passar noites acordadas e ter que ir trabalhar no dia seguinte. Vão dormir pouco e mal. 

Vão dizer que já não gostam de vocês, vão fugir para o quarto, vão fechar a boca e atirar a colher pelo ar, vão correr para longe quando é para pentear, vão se sujar mesmo antes da festa, vão ter as unhas negras logo após o banho,vão querer ir fazer cocó quando já têm os casacos vestidos e prontos para sair, vão querer aquele brinquedo que nuca ligaram antes quando já o deitaram fora,  vão ter o cabelo sujo com chocolate após o banho, vão comer a pasta de dentes e espirrar com tanta força que vai tudo para a camisa. 

Vão querer correr e saltar nas alturas mais impróprias. Vão querer saltar na cama acabada de ser feita, vão fazer batalhas com as almofadas do sofá. Vão reorganizar a mobília e alagar a casa-de-banho. Vão querer fazer experiências com os champôs, vão deixar cair os ovos no chão, entornar a água, espalhar a farinha e comer o açúcar á colher. 

Vão atrasar-vos quando querem chegar cedo. Vão vomitar no carro quando não têm roupa para mudar, vão chorar e fazer birra quando já estamos irritados e nervosos, vão ser teimosos quando não o deviam. Vão desfazer os nossos penteados quando acabamos de chegar do cabeleireiro, vão esmurrar o verniz ainda não seco das nossas unhas e vão nos pisar dezenas e dezenas de vezes quando estamos de sandálias. 

Vão fazer birras no supermercado. Aquelas birras que nunca fazem em casa, aquelas birras de espernear no chão e de nos envergonhar. Vão fazer-nos duvidar que damos a melhor educação que temos é que sabemos, vão ter comportamentos estranhos e imprevisíveis nas alturas mais impróprias e inadequadas. Vão irritar-nos de tal modo que deixaremos de ver com clareza, vão ocupar muito espaço na nossa cabeça com cantorias e choro. Vão se comportar lindamente em casa e desaprender tudo fora de casa. Vão comer de boca aberta e acenar com os talheres. Vão espalhar a comida pelo chão e picar com os dedos. Vão dizer coisas que não devem, acrescentar pontos às histórias, descontextualizdar situações, repetir frases que julgávamos não terem sido ouvidas, replicar palavras e comprtamentos. 

Vão improvisar brincadeiras e brinquedos nos locais mais impróprios e com os objectos mais criativos. Vão se rir que nem um tolinhos numa linguagem que só eles percebem, vão fazer-nos rir quando menos esperávamos. 

Vão ser crianças, pois é o que queremos que sejam. Não vão fazer tudo o que queremos nem muito menos quando queremos, vão ser mal comportados quando não o deviam, vão se esquecer de tudo o que sabem quando não o deviam. Vão falar alto na missa, vão atirar comida no restaurante, vão puxar a saia a mãe quando está com visitas, vão pôr o dedo no nariz quando estão com estranhos. 

Vão ser crianças, crianças saudáveis e alegres, vão correr e vai rir alto. Mas não quer dizer que não têm regras nem limites, que não recebem a dita "boa educação" em casa. Porque são crianças e vão ser crianças. E as mães de primeira viagem, aquelas mães que tanto criticavam as outras com dois filhos mais crescidos, vão engolir em seco tudo o que disseram e pensaram, e vão se rever em todas as situações. 

Não quer dizer que façam isto tudo ao mesmo tempo nem sempre. Não serão uns selvagens nem a vossa casa será uma república das bananas. A maior parte das vezes será tudo fácil é bom, sereno e tranquilo. Eles são uma fonte imensa de amor e de alegria, e nós estaremos loucamente apaixonados. Vai haver momentos fáceis e momentos difíceis. Momentos bons e momentos menos menos bons. 

Let them be little. 

( escrito por uma mãe que adora mais que do tudo os seus piratinhas, gosta também de regras e horários, gosta de carros e comboios, gosta de silêncio e de música alta, deita-se no chão para brincar aos dinossauros, finge que é bombeiro e astronauta, já foi crocodilo é um T-Rex, insiste em que digam bom dia e boa tarde, obrigada e por favor, gosta da organização mas percebe que há alturas em que as regras podem ser quebradas). 






mais Mummy Stuff posts aqui
Foto: chelsea Marie via Pinterest 
facebook | instagram | google+| bloglovin

Comentários

Mais lidas