O QUE EU APRENDI COM O NOVO 007






Fomos ver o novo 007, sem nada previamente marcado e um pouco em cima da hora, os miúdos foram fazer companhia aos avós, e nós fomos ver o novo Bond. Já há muito tempo que não íamos ao cinema ver um filme para maiores de 12, o que para mim, era motivo de festejo, e portanto perdemos a cabeça com as pipocas e até um chocolate nestle de leite (os meu eternos favoritos).

Á hora marcada, nós e metade da cidade, lá estávamos para ver o tão anunciado e aguardado Bond e a sua nova Bond girl. E saí de lá muito, mas muito mais elucidada. Aprendi imenso. 

Aprendi que:

- Ao contrário do que eu pensava, afinal os mexicanos são todos altos, magros e até aloirados. 
- O Bond anda sempre impecavelmente vestido e adequado para cada situação, mas nunca o vemos a mudar de roupa ou até a comprar roupa, nem sequer a transportar roupa (só uma vez, no comboio no meio do deserto).
- A nova Bond girl nunca anda de carteira. Mas sempre com batom nos lábios e cara maquilhada. Não sei como ela consegue. 
- O Bond nunca anda com dinheiro, mas as coisas aparecem sempre pagas.
- Os vilões, que são pessoas sem ética, incrivelmente maldosas e capaz de um terror atroz, na sua intimidade são altamente educados e refinados. 
- Os vilões também se vestem muito bem, e muito apropriados á situação especifica. Se vão andar de comboio estão de fato tweed, colete e gravata. No entanto, já quando se encontram nos Alpes, já optam por um bom e acolchoado blusão de penas.
- Podemos pedir para ficar sozinhas numa rua londrina á noite, sem carteira, sem telefone, e sem local para onde ir, mas há sempre alguém que nos encontra.
-O Mr. Bond deve ser bem mais rápido do que os vilões e com um passo mais apressado, pois apesar dos vilões terem um ultra e sofisticado sistema de vigilância sobre tudo e todos, nunca conseguem chegar primeiro ao local. 
- Ir a um cabeleireiro bom é sempre importante e muito útil. Assim, estamos sempre bem penteados, e sem um único cabelo fora do sitio, mesmo após expulsões, helicópteros a cair, lutas com gigantes em comboios em movimento. A chave aqui é mesmo encontrar um fantástico expert em cortes de cabelo.
- O mesmo se aplica aos fatos. Tenho que arranjar um bom alfaiate para o meu marido ( e já agora o cabeleireiro também).
- Coninuando no comboio, ao estilo Orient Express, é perfeitamente possível ter uma desavença bastante violenta com um gorila de 2 metros, destruir a carruagem e todas por quais passam sem aparecer um único empregado ou hóspede. Ou até mesmo um alarme. 
- Muito se pode viajar e pouco dormir em dois dias.
- O amor verdadeiro e real é mesmo algo fantástico. Aparece em 2 dias, é intenso e avassalador. É tão avassalador que mesmo com uma agulha a perfurar o nosso cérebro, continuamos profundamente apaixonados. É uma daquelas paixões que apesar de ter aparecido ontem, sabemos que vai durar pelo menos 2 meses. 

Agora, ironias à parte, gostei o filme. Não acho o melhor, nem o melhor enredo, mas entretém durante 2 horas. Um conselho: não fiquem nas primeiras filas, os olhos não aguentam. 


mais Mummy Stuff posts aqui

facebook | instagram | google+| bloglovin

Comentários

Mais lidas