Sobre o possível 3º?


Agora que o Tomás vai para a escola, muitos me têm perguntado se vamos ao terceiro, mas especificamente, se vamos tentar ir ' à menina'.


Sem o bebé da casa em casa, é certo que esta vai ficar mais vazia, e eu também.
De uma maneira meia palerma, sempre me senti culpada por ter passado tanto tempo com o Tomás e não o ter feito com o João. Quando o João nasceu, fui trabalhar passados os 5 meses. Ele ficava bem entregue as avós e estava comigo ao fim da tarde e a noite. Depois de engravidar do Tomás e por volta das 34 semanas fiquei em casa. Desde que ele nasceu que tenho estado sempre com ele. E se sinto que um só me via pelas costas, este vê-me todos os dias, e por isso sinto que estou em falta com o João.

Mas voltando ao terceiro filho e ao facto de a casa ficar sem bebés. Houve uma altura em que sentia que estava mais próximo esse possível terceiro. Hoje, talvez por já termos dito adeus às fraldas, quase adeus á chupeta, termos arrumado a cama de grades e as sestas estão mais espaçadas, sinto-me mais independentemente.
Tenho imensas saudades de os ver em bebês, mas não das noites mal dormidas. Tenho imensas saudades de lhes dar colo quando são assim pequeninos e indefesos, mas não dos biberões às quinhentas da madrugada, nem de estar grávida (sim, shame on me, eu sou daquelas que não desfrutei desse momento de graça), nem do pôs parto.

Agora já somos mais portáteis e autônomos, e isso neste momento, é bom. Já quase que tenho tempo para mim, tenho os meus projetos que estão a correr bem, mas requerem muito de mim e de muito tempo, mas, acima de tudo, tenho já alguma independência. E neste momento, está-me a saber bem.

Não ponho de lado nem dou por fechado este tema, gostava de ter uma casa cheia e não sinto que seremos só 4. Mas por enquanto, acho que estamos bem. 


Mais posts sobre Me&Us 

Comentários

Enviar um comentário

Mais lidas