Tipos de alterações do desenvolvimento

Tipos de alterações do desenvolvimento


Classicamente são descritos três tipos de alterações de desenvolvimento: o atraso, a dissociação e o desvio. O que são e como se caracterizam?

Tipos de alterações do desenvolvimento
Classicamente são descritos três tipos de alterações de desenvolvimento: o atraso, a dissociação e o desvio (1).
O atraso de desenvolvimento consiste num desfasamento entre a idade cronológica da criança e a idade correspondente às aquisições demonstradas, que se exprime de um modo mais ou menos uniforme em todas as áreas. Quanto mais grave o atraso de desenvolvimento apresentado mais provável é poder demonstrar uma causa orgânica, ou seja, em que se comprova uma lesão do sistema nervoso central (SNC) (1,4).
A dissociação refere-se a uma diferença significativa entre as várias áreas do desenvolvimento, com uma área mais gravemente afectada.
Exemplos típicos são crianças que apresentam dificuldades de aprendizagem, em que, na maioria das vezes, as áreas motoras não estão afectadas ou crianças com paralisia cerebral com atraso significativo nas áreas motoras e desempenho adequado nas restantes (1,4).
O desvio subentende a aquisição não sequencial de competências numa ou mais áreas do desenvolvimento. Esta perda de sequência poderá ter como base alterações neurológicas. Por exemplo, um lactente que, quando traccionado a partir de decúbito dorsal, passa para a posição de pé sem se sentar, pode ter uma hipertonia dos membros inferiores, relacionada com uma paralisia cerebral (1).
Da mesma forma uma criança apresentar uma linguagem expressiva muito superior à compreensão, traduz claramente um desvio. Este facto pode reflectir uma utilização não comunicativa da linguagem, característica das perturbações do espectro do autismo (6).
Além dos três tipos clássicos acima referidos, existem dois tipos a ter em conta – a paragem e a regressão do desenvolvimento. O primeiro refere-se a ausência da evolução normal das aquisições e o segundo à perda das aquisições já verificadas. São sinais muito preocupantes e frequentemente associam-se a patologia grave do SNC, nomeadamente doenças neurodegenerativas (4).

Consulte o artigo original aqui.
  • Sinais de alarme em desenvolvimento
  • Tipos de alterações do desenvolvimento
  • Factores de risco para alterações do desenvolvimento
  • Sinais de alarme nas diferentes áreas (motora, audição e linguagem)
  • Sinais de alarme em desenvolvimento do 1º aos 6 meses de idade
  • Sinais de alarme em desenvolvimento dos 6 aos 12 meses de idade
  • Sinais de alarme em desenvolvimento nos 2 e 3 anos de idade
  • Sinais de alarme em desenvolvimento nos 4 e 5 anos de idade
  • O rastreio dos problemas de desenvolvimento



fonte: texto  integralmente retirado do site Mãe-me-Quer
foto: pinterest
Ver mais posts sobre educação e desenvolvimento dos bebés e das crianças, ver aqui

Comentários

Mais lidas