Mães admitem mentir sobre os primeiros dias da maternidade


Instagram @heathersmithphotos Newborn | Newborn Pose | Lifestyle | Natural Light | Mom | Dad | Baby | Photography www.facebook.com/photographybyheathermartin www.heathersmithphotos.com

Como é que está a lidar com a maternidade? Não espere uma resposta honesta!

Alguma vez olhou para o lado e pensou porque é que para algumas mulheres a maternidade parece tão tranquila, perfeita e sob controlo enquanto você passa noites sem dormir, tem a casa completamente desorganizada e está à beira de um ataque de nervos?
Pois saiba que não é a única e que, provavelmente, essas mães não estão a ser sinceras quanto ao nível de dificuldade que estão a sentir.




Mães admitem mentir sobre os primeiros dias da maternidade. Este é o principal resultado de uma pesquisa conduzida pela Kiddicare junto de 1000 novas mães que conclui que 90% das inquiridas não está a ser absolutamente sincera quando afirma que “não sente dificuldades” nos primeiros tempos após o nascimento do seu bebé.
A maioria das mães mente sobre as dificuldades com que se deparam nos primeiros tempos com o seu bebé porque se sentem inibidas de assumir que precisam de ajuda para cuidar dele e da família. Das 1000 mães inquiridas, 41% afirmou não ter intenção de pedir ou aceitar ajuda de amigos ou familiares. A justificação? Na nossa sociedade, reconhecer essa necessidade e pedir ajuda pode ser entendido como um sinal de “incompetência” e de que não se consegue lidar com a pressão e exigências da maternidade.
Também por isso, 84% desta amostra acredita que a maternidade é mais difícil hoje do que para as gerações do passado, apesar de toda a tecnologia do século XXI. Existe demasiada pressão para serem “perfeitas”.
Saber que outros pais passam pela mesma experiência e que também se sentem sobrecarregados e que pedem ajuda para aliviar algumas tarefas, parece ser um desejo sentido pela maioria dos pais.
Mais do que ter o “manual para cuidar do bebé”, a troca de experiências e os pequenos conselhos práticos e, sobretudo, realistas de pais mais experientes é um dos aspetos mais valorizados já que, 79% das inquiridas revelou que a maternidade pode ser um choque e que os primeiros três meses de vida com o seu bebé foram muito mais difíceis do que o esperado.
Segundo as conclusões desta pesquisa, estes são os 5 pontos altos da parentalidade:
  • As pequenas coisas - os sorrisos, os abraços, as pequenas bolinhas de saliva (71%)
  • Hora do banho (43%)
  • Estreitamento da relação conjugal (36%)
  • Hora da alimentação (22%)
  • Formação de novas amizades (14%)
E estes os 5 maiores desafios:
  • Falta de sono (69%)
  • Pressões financeiras (35%)
  • Problemas de relacionamento (31%)
  • Sair da casa com o bebé (30%)
  • Pressão para saber “todas as respostas” (22%)





fonte: texto  integralmente retirado do site Mãe-me-Quer
foto: pinterest
Ver mais posts sobre educação e desenvolvimento dos bebés e das crianças, ver aqui

Comentários

  1. Estou grávida de 8 meses, e publiquei no meu facebook algo que já tenho dito a algumas pessoas: quando quiserem vir ver o bebé após o nascimento, têm que ligar a marcar senão não abro a porta! A maioria reagiu bem e até me apoiaram, mas também tive alguns comentários desagradáveis...
    Quando a minha filha nasceu, tinha dias de ter a casa completamente cheia! As pessoas ou não me deixavam acabar de dar-lhe de mamar, ou iam à cama dela acorda-la, ou criticavam-me porque tinha a casa desarrumada... foi horrível, e fiquei com uma depressão...
    Eu fui um desses casos que não mentia fazendo as coisas parecer um mar de rosas, mas também não transparecia as enormes dificuldades porque estava a passar por isso mesmo, pelo medo do rótulo de "incompetente".
    Adorei o artigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Dulce :)
      Os primeiros tempos são dificeis, e a pressão para termos tudo bem é enorme. com o meu primeiro filho tentei agradar a todos e estava sempre a receber visitas. mas eu andava KO, e nao me aguentava em pé . com o 2 já foi muito diferente, só passado algum tempo quando me sentia "com forças", é que comecei a ter visitas. beijiinhos e obrigada.

      Eliminar
  2. Estou grávida de oito meses e vou ser Mamã de primeira viagem.
    Sei que os primeiros tempos vão ser complicados. A adaptação a novas rotinas, a uma pessoa pequenina que depende inteiramente de nós e sei que muitas coisas vão ter que ficar para segundo plano, nomeadamente a casa.
    Já avisei os familiares e os amigos mais próximos que as visitas são bem vindas desde que avisem com um bocadinho de antecedência. Sempre que visitei alguma amiga recém-Mamã a primeira coisa que perguntei é: o que precisas que eu faça?
    Não custa nada dar uma ajuda nomeadamente na casa, ou ajudar a dobrar a roupinha ou até passar e principalmente respeitar os tempos: o tempo de dormir, o tempo da comidinha, saber que só se a mamã e o bebé quiserem dar colinho e ter os cuidados básicos de modo a transformar as primeiras visitas em momentos inesquecíveis que quando forem mais crescidos podermos contar com carinho.
    Um beijinho grande.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mais lidas