Trabalho infantil, na quinta.


Já vos contei da nossa ida ao médico?
Não?
Sabem quando são aquelas alturas em que só queremos que eles se calem e que não falem mais ?
OU quando sentimos todos os olhos da sala cravados em nós?
Até conseguimos ouvir os pensamentos das outras mães que fingem que não estão a ouvir?
Sim, foi mesmo assim.

O João andava entusiasmado com um jogo novo, o Hay Day. Sabendo que íamos esperar pela consulta, levei o ipad para ele se entreter. Para quem não conhece o hay day é uma espécie de farm ville para os petizes, mas que cá em casa andava tanto o petiz Pai como o petiz Jr viciados no jogo. 

Sala cheia, sala pequena e todos sentados muito perto uns dos outros. portanto, todos ouvíamos o que os outros falavam. Vira-se o João, sem cerimonia, e diz-me:
"Sabes, já não tenho porcos"
"Porquê?"
"Porque o Pai matou-os todos!"
nisto nota-se uma cabecinha desconhecida a virar lentamente, e ele continua:
"Também matou os patos,e tive pena. Matou-se todos, ontem a noite. E hoje tive que ir cortar lenha para o Pai, senão não tínhamos para ter calor em casa."
e mais umas quantas cabecinhas olham para nós, como quem não quer a coisa, e disfarçadamente olham para baixo, mas muito atentos à conversa. 
"E a escola que tal?", pergunto eu para tentar mudar o tema, mas ele lançado no tema, continua a desbobinar:
"Eu fui vender os meus ovos, mas o Pai ficou com o dinheiro todo para o celeiro novo. Já os meus coelhos eram mais gordos do que os do Pai, e ele ficou zangado. Amanhã vou construir um galinheiro, mas o Pai não sabe. Não lhe digas, senão ele rouba-me as galinhas!" 

Não me admiro que a Segurança Social apareça lá por casa...


foto: pinterest

Mais posts sobre Me&Us 

Comentários

Mais lidas