O sal na alimentação do seu bebé

Totally going to get a picture of my baby doing this!
Moderar a ingestão de sal desde o nascimento pode ser uma importante medida na prevenção da hipertensão arterial na idade adulta, especialmente porque não sabemos quem irá desenvolver esta situação"Mais vale prevenir do que remediar." Não há dúvida que evitar uma doença é muito mais desejável do que curá-la. Nos últimos tempos, uma das situações que mais interesse tem despertado em termos de saúde pública é a hipertensão arterial e a sua prevenção.
A hipertensão arterial é, sem dúvida, um dos problemas de saúde mais sérios e frequentes com uma elevada taxa de doenças associadas, necessitando de tratamento, na maioria dos casos, para toda a vida. Obviamente, evitá-la deverá ser prioritário.

A prevenção da hipertensão deve começar a partir do nascimento, por variadas razões:
- há muitos fatores associados ao desenvolvimento da hipertensão arterial, sendo um dos principais a ingestão de sal. Hoje em dia sabe-se que existe possivelmente uma relação causal entre a ingestão de uma dieta rica em sal desde a infância e a existência de hipertensão arterial, que geralmente é apenas detetada e tratada na idade adulta.

Uma vez que a hipertensão é tão frequente, e por vezes bastante difícil de controlar nos adultos, é importante que se adotem medidas preventivas logo nos primeiros tempos de vida.

Pensa-se que muitos bebés consomem mais sal do que o recomendado para a idade, facto que suscita algumas preocupações, porque:
- pode haver predisposição familiar para a hipertensão;

- os bebés com história familiar de hipertensão arterial correm um risco maior de desenvolver hipertensão no estado adulto e são, geralmente, mais sensíveis aos efeitos do sal.

Estudos efetuados por profissionais de saúde revelaram que se iniciarem precocemente uma dieta com elevado teor de sal e se mantiverem essa alimentação ao longo da vida, podem observar-se efeitos relevantes sobre a tensão arterial quando estes indivíduos atingirem a idade adulta. Assim, moderar a ingestão de sal desde o nascimento pode ser uma importante medida na prevenção da hipertensão arterial na idade adulta, especialmente porque não sabemos quem irá desenvolver esta situação. No entanto, é importante que se adote uma dieta com um aporte adequado de sal, uma vez que o sódio desempenha um papel fundamental no funcionamento do organismo.

A natureza proporciona uma quantidade ideal de sal para os bebés saudáveis. Essa quantidade é encontrada no leite materno que embora tendo um teor muito baixo em sal é suficiente para um saudável crescimento e desenvolvimento do bebé. Em alguns casos pontuais, os bebés podem ter necessidade de uma quantidade de sal maior do que a recomendada. Se o seu bebé estiver sob tratamento médico, é muito importante que siga as instruções do médico nomeadamente no que se refere à ingestão de sal. 

Se não amamentar deve escolher para o seu bebé um leite em pó, próprio para bebés, que tem um teor em sal semelhante ao do leite materno. O teor em sal do leite de vaca é elevado, pelo que este não deve ser utilizado no primeiro ano de vida. 

É importante recordar que deve consultar sempre o seu médico ou enfermeira em tudo o que se relacione com a alimentação do seu bebé. Estudos demonstraram que os bebés e crianças em idade pré-escolar que consumiam grandes quantidades de sal, tinham começado a comer alimentos sólidos ricos em sal mais cedo do que as outras crianças.

Assim, quando chegar a altura de o seu bebé iniciar a dieta alimentos sólidos (4 a 6 meses), verifique o teor em sal dos alimentos que compra (embora a maior parte destes alimentos não levem sal). Se preparar em casa a comida do bebé, não precisa de adicionar sal. Lembre-se sempre que o gosto pelo sal é adquirido e que se as crianças se habituarem a alimentos salgados, poderão desenvolver preferência pelo sal.

O cuidado com o consumo de sal do seu bebé e de toda a família é uma atitude adequada no sentido de uma melhor saúde.

Algumas medidas a adotar para reduzir o consumo de sal:
- use alimentos frescos em vez de alimentos enlatados, pré-cozinhados, congelados e fumados.

- evite os produtos preparados industrialmente (veja na composição dos alimentos pré-preparados o teor em sal, sendo o cloreto de sódio o nome químico do sal).

- evite os aperitivos salgados. 

Geralmente. não se sente a falta do sal se este for gradualmente reduzido. Por isso, não se preocupe se, inicialmente, a comida do seu bebé lhe parecer insípida - com o tempo, começará a achá-la mais saborosa.

A natureza incluiu uma quantidade moderada de sal em quase todos os alimentos, suficiente para o manter saudável. 

Lembre-se que uma alimentação adequada é um fator de equilíbrio para a criança. Não o descure.




foto: pinterest

fonte: SERVIÇO DE PEDIATRIA DO HOSPITAL DE BRAGAEste espaço é da responsabilidade da equipa médica do Serviço de Pediatria do Hospital de Braga, instituição certificada pelo Health Quality Service(HQS). via Educare.pt, 

Para mais posts relacionados com a saúde dos mais pequeninos, ver aqui

facebook | instagram | google+| bloglovin|  

Comentários

  1. Este é sem dúvida um assunto na ordem do dia... E que deve servir para crianças e adultos!
    Mas claro que se formos tentando fomentar as nossas crianças a comerem os alimentos mais naturais e sem aquele saborzinho salgado é o ideal!!! As crianças de hoje são os adultos de amanhã e o prevenir é fundamental!
    Gostei de ler Marta...
    Beijinhos***

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim!!! Viu a relatarem na sic? Assustador não é?

      Eliminar

Enviar um comentário

Mais lidas