O peso de sermos mães


 Rebecca Bahret | Sheknows.com
O peso de sermos mães é sentir um ervilhazinha a transformar-se num bebé de três quilos, num corpo de 52. É sentir as costelas esmagadas e dificuldade em fazer chegar ar até aos pulmões com apenas uma simples caminhada. O peso de sermos mães é sentir os três quilos esmagar todos os nossos órgãos e carregá-lo durante nove meses ( ou serão dez?),  engordar até que a roupa deixa de servir e o pés incharem até ficarem irreconhecíveis.



O peso de sermos mães é carregar o bebé num ovo mais pesado do que conseguimos suportar,  sentir as costas a estalar e os braços a fraquejar.
O peso de sermos mães é conseguir transportar o carrinho, o ovo, mais o bebé, mais os sacos infindáveis até ao carro , sozinhas, e voltar a subir tudo outra vez  no fim do passeio ao parque e repetir no dia seguinte, e no dia a seguinte ao dia seguinte. E no mês  seguinte, na estação seguinte. 

O peso de sermos mães é deitar à noite com as costas tão quentes que nem conseguimos respirar, e a barriga ainda deformada, e os quilitos emprestados agora como definitivos amavelmente distribuídos. O peso de sermos mães é adormecer o bebé ao colo já quando não se sente o colo, nem o ombro, nem o pescoço, nem o corpo. É cantar e embalar para depois ainda carregar com os cestos de roupa suja e de roupa lavada. É pegar em dezenas e dezenas de brinquedos e arrumá-los dezenas e dezenas de vezes por dia, baixar e levantar, levantar e estar de joelhos, carregar num braço o que dantes carregávamos em dois, sentir as costas a tremer, carregar mais de metade do nosso peso. É fazer centenas de agachamentos, sprints e burpies, maratonas de noitadas, musculação intensiva e fora de horas. 

O peso de sermos mães é andar com os miúdos empoleirados ao nosso colo, em cima dos nossos pés descalços, sentados nossa barriga, deitados nas nossas costas. É pegar neles e os colocar na cadeirinha, em cima da cama, na banheira molhados e escorregadios, abraçá-los com força quando se magoam e carregar com o peso do corpo deles já a dormir para os aconchegar nos lençóis quentinhos.

O peso de ser os mães é físico e é pesado. É sentir o pescoço com um torcicolo e uma hérnia na zona lombar, e os músculos a gemerem. É um peso pesado, físico e duro, algo filosófico e transcendente, cansativo e dormente.


foto: She Knows

mais Mummy Stuff posts aqui

Comentários

Enviar um comentário

Mais lidas