Violéncia Doméstica, vista pelas crianças



História verídica e presenciada por mim. 

Uma professora apanhou dois alunos à luta. Um rapaz e uma rapariga, ambos com 10 anos.
De volta a sala, já com a turma toda reunida, diz que não podem lutar. Diz que não se deve lutar, nem dar pontapés nem murros. Diz que é feio andarem á luta e que não se magoa as outras pessoas só porque estamos zangados.

Alguns alunos, respondem rapidamente " mas o meu pai faz isso", ou" o meu pai bate a minha mãe e não faz mal".

" E não faz mal" isto não me sai da cabeça... 
" E não faz mal......."

É lamentável, mas infelizmente retrata bem a realidade. E perante isto, pergunto eu, que tipo de adultos é que estamos a formar? Que mundo vai ser este quando estes adultos ocuparão lugares com responsabilidades, e chefiarão famílias?

Muito a propósito deste tema, e muito bem conseguido está este video onde a equipa do site italiano Fanpage pediu a 5 rapazes para primeiro se identificarem com nome e idade. Depois perguntaram-lhes o que queriam ser quando fosse grandes e em seguida apresentaram-lhes uma menina. 

Pediram que dissessem o que gostavam no que dizia respeito ao seu aspecto físico, pediram que lhe dessem uma ‘festinha’ e depois deram uma simples ordem: Bate-lhe.
As reacções são surpreendentes. E as justificações ainda mais: Uns falam em Jesus Cristo, outros dizem que numa mulher não se bate “nem com uma flor”. Um deles diz simplesmente que não lhe vai bater porque é “um homem”.
O vídeo foi publicado na semana passada no YouTube e já tem mais de 121 mil visualizações.
(se não conseguirem ver, clickar aqui)


foto: pinterest 


Mais posts sobre Me&Us
mais posts com a tag "opinião" ver aqui.


Comentários

Mais lidas