Porque não devem Sentar com as pernas em “W”


Passo o dia a dizer "Senta-te direito", "põe as pernas à chinês", "não te sentes assim"!!!

Sentar em “W” refere-se à postura assumida pelas crianças quando se sentam no chão com as pernas posicionadas no formato de um W. Muitas crianças adotam de imediato a posição em “W” quando sentadas no chão e assim permanecem durante um período considerável de tempo, sem qualquer tentativa/vontade de transitar de posição. Sentar em “W” não é recomendado a nenhuma criança!


Porque gostam as crianças de se sentar em “W”?
As crianças precisam de brincar! Claro está que, enquanto se concentram num brinquedo, não se querem  preocupar em manter o equilíbrio. 
Sentadas em “W” mantêm a estabilidade da anca e do tronco, o que facilita a manipulação e as brincadeiras. No entanto, nesta posição a rotação do tronco encontra-se diminuída e assim a musculatura terá tendência a ficar menos desenvolvida o que culminará em menor coordenação e equilíbrio. 

Até que ponto sentar em “W” constitui um problema? Se a criança está confortável, porquê corrigir?
Até obter marcha autónoma, as crianças apresentam anteversão do colo do fémur aumentada (ou seja há uma rotação ligeira do fémur “para dentro”), ou seja, todos nós temos anteversão muito mais elevada ao nascimento; com a aquisição da marcha, o ângulo de anteversão vai diminuindo progressivamente até ao valor normal, cerca de 20/30º.

Desta forma, as crianças têm facilidade em se sentarem em "W", acabando por adquirir esse hábito caso não sejam corrigidas atempadamente e assim impedem a evolução natural que é no sentido da diminuição desse ângulo rotacional da cabeça do fémur. 

Sentar em “W” impede que as ancas adquiram a angulação normal do adulto, predispondo a problemas ortopédicos futuros:
  • Para manter a congruência perfeita ao nível da anca, o adulto teria de caminhar "com os pés para dentro", o que não é muito estético; assim, ao colocarem os pés para a frente, a anca funciona com incongruência das superfícies articulares/desajustada, originando queixas referidas à anca. 
  • Contraturas musculares que podem levar a uma marcha em picos de pés. 
  • Joelhos valgus (joelhos “para dentro”) dadas as forças exercidas ao nível dos joelhos. No entanto este “valgismo” não é real mas antes aparente pois todo o membro inferior está rodado “para dentro”. 


Como evitar ou corrigir?
A maioria das crianças que adquire a posição em “W” fá-lo por curtos períodos de tempo, alternando naturalmente para outras posições. A forma mais fácil de prevenir complicações é evitar desde o início que se torne um hábito. 
Devem ser estimuladas a alternar de posição e chamadas à atenção para corrigirem a postura sempre que a posição em “W” for a preferencial.

Esteja alerta e siga algumas das recomendações: 
Preferir sempre a posição “pernas cruzadas”; alertar os cuidadores habituais da criança.
Nos casos em que a correção se torna mais complicada dado o hábito estar demasiado sólido, habitue o seu filho a brincar sentado numa mesa adequada ao seu tamanho. Assim evitam-se posições incorretas. 

Portanto, é normal que a criança alterne entre várias posturas durante as brincadeiras. Consistência na correção é fundamental desde o início das brincadeiras no chão, evitando problemas futuros!



artigo intergalmente retirado do site Educare.pt, escrito por Joana Teixeira, com a colaboração de Eduardo Almeida, Ortopedista Infantil do Centro Hospitalar do Porto.

foto: pinterest
fonte: Educare.pt, 

Para mais posts relacionados com a saúde dos mais pequeninos, ver aqui

facebook | instagram | google+| bloglovin|  

Comentários

Mais lidas