Assusta-me


(Escrito há já algum tempo, e sem querer ser lamechas.)

Tenho a casa toda a dormir, eu na sala, com a Árvore de Natal acesa e a fazer companhia.
Gosto deste silêncio, desta tranquilidade, e desta companhia embora silenciosa.


Estou casada já quase há 9 anos, tenho um filho de 5 e outro de 2. Tenho a minha casa, com as minhas coisas, as coisas que eu escolhi, com as minhas rotinas e horários. Muitas copiadas pela casa dos meus pais, outras só nossas, dinâmicas nossas, com regras nossas e brincadeiras nossas.
Cada um tem o seu quarto, com os seus brinquedos, com a sua roupa. Sabem que é deles, sabem que esta casa é deles, e sabem que são nossos.

Assusta-me pensar que já sou Mãe, que já sou inteiramente responsável por duas vidas. Assusta-me pensar e perceber o quanto importante sou na vida dos meus filhos, assusta-me ver que sou para eles o que a minha Mãe foi e é para mim.
Assusta-me saber que devido às nossas decisões e opções as suas vidas se definirão de uma maneira ou de outra. Assusta-me aperceber-me que somos responsáveis pelo tipo de pessoas que eles se transformarão, que devido a mim ( e ao Pai) as suas personalidades se moldarão, e que nós influenciamos brutalmente os adultos que futuramente serão.

Assusta-me pensar no futuro deles. Confirmar que fiz (ou não) as opções correctas e acertadas. Verificar que o tempo que passamos foi bem passado, consolidar o tempo que não passamos, ver os erros e ver as coisas boas.

Assusta-me muito saber que sou um dos pilares fulcrais na vida deles, que as minhas atitudes, os meus erros e os meus defeitos têm impacto neles. Assusta-me compreender que dependem tanto de mim, como eu dependia dos meus Pais, e que eu sou agora os meus Pais.


Mais posts sobre Me&Us

facebook | instagram | google+| bloglovin 

Comentários

  1. Pois a mim tambem...por isso prefiro nem aprofundar essas questões.
    Pensar demais nesses temas...ainda trás mais medo e duvidas.
    Faz me questionar a cada instante se estou a fazer bem ou mal... e isso não é viver.
    Os nossos pais tambem erraram...não foram sempre perfeitos.

    ResponderEliminar
  2. Olá Aida
    Referia-me ao peso da respnsabilidade que ( se parar para pensar) sinto que tenho ( temos).
    era só um desabafo, uma constatação , que de longe a longe vou tendo.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Revejo-me sim. Assusta muito. Assusta muito mais quando a televisão nos invade de notícias de gerra, de crise. Assusta-nos porque queremos o melhor para eles e o futuro é tão incerto.
    Assusta porque somos pessoas dotadas de sentimentos, e por isso, ao mesmo tempo, devemos alegrar-nos. :)
    Beijinho, Lu
    blogdamamalu.blogspot.com

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mais lidas