Sete frases que não deve dizer ao seu filho (e porquê)


A raiva, o cansaço e a frustração do dia-a-dia podem exasperar-nos e fazer-nos dizer coisas que realmente não sentimos. Estas são algumas das piores combinações de palavras que não podemos dizer aos nossos filhos, independentemente da idade.

1. Nunca fazes nada direito. Ninguém merece ouvir isto, muito menos um filho. Imagine a sensação desagradável quando uma criança inocente ouve estas palavras ditas por si. Se o seu filho fez alguma asneira, partiu algum objeto dentro de casa, respire fundo e pense no que é mais importante. Relativize. Lembre-se que os seus filhos são mais importantes do que qualquer outra coisa.


2. Devias ser mais parecido com o teu irmão. Não há dois dedos iguais. Portanto não há dois filhos iguais. E os pais não ganham nada em comparar os filhos. Estas palavras além de criarem frustração, geram ressentimentos entre membros da família. Certifique-se de que comparações não existam dentro e fora de casa. Somos todos diferentes e únicos e por isso somos todos especiais.

3. És feio. És gordo. És burro. E variantes... Os nossos filhos acreditam em tudo o que dizemos. Afinal, nós somos a sua fonte de confiança, informação e amor. Não prejudique a auto-estima dos seus filhos. Evite os adjetivos negativos. É melhor reconhecer os pontos fortes das crianças, invés de enfatizar os aspetos menos bons.

4. Tenho vergonha de ti. O seu filho gosta de chamar a atenção em público? Grita, brinca e corre para todos o ouvirem? Talvez precise de mais atenção. Não diga estas coisas ao seu filho, muito menos à frente dos seus amigos. Planeie, por exemplo, um espetáculo em casa onde ele seja a estrela principal. Talvez descubra seu lado artístico.

5. Nunca devias ter nascido. Não se pode dizer nada pior do que isto a uma criança. Todos precisamos de nos sentir desejados.

6. Cansei-me, estou a ficar farto de ti. Os pais não se fartam de um filho. Explique ao seu filho as vezes que ele precisar que não pode ter determinado tipo de comportamento, como insistir para que lhe compre um brinquedo ou um gelado. Se falar com a criança e lhe mostrar o seu ponto de vista, ela vai aprender com mais facilidade e felicidade o que pretende ensinar-lhe.

7. Não chores que não tens motivos. Se as crianças choram é porque têm motivos. Na cabeça delas há motivos. As crianças também têm tristezas, preocupações, desilusões e medos. Nunca menospreze esses sentimentos numa criança. Ajude-a a superar o problema.

artigo e fotos integralmente retirado do Sapo Lifestyle 

Ver mais posts sobre educação e desenvolvimento dos bebés e das crianças, ver aqui

Comentários

Mais lidas