Uma manhã nas calmas | Como chegar atrasado

A seleção está a jogar e por estranho que até tenho a televisão ligada. Eu, que nada ligo ao futebol, não me contive quando ouvi os gritos dos vizinhos e apercebi-me que tínhamos marcado poucos minutos após o inicio. 

Sim, eu, de televisão ligada com futebol, a ver. Estranho. 

                                 


Hoje foi dia de festa. A prima querida fazia a sua primeira comunhão, e convidou-nos para almoçar. 
Deixei as roupas preparadas de véspera, dei banho aos meninos também na véspera  e ainda pensei em ligar o despertador. Mas, na verdade, o João pai tinha razão, a única coisa que não iríamos ter problemas era acordar cedo. Pois, certinho é o João acordar bem antes do que deveria. 

As oito meia em ponto João chama. Certo como um relógio! E afirma imediatamente que quer ir ver desenhos animados. "Ainda é de noite, vai dormir que já te acordo". E lá foi ele, chateado mas ensonado. 

As nove e meia acorda o Tomás. Biberão dado, luz apagada, ssshhhhssshhh bebé, óóó, nanar. E saí do quarto com ele a dormir. Encontrei o João no corredor. Já não havia nada a fazer, já tinha visto a luz  do dia e não tinha como lhe dizer que ainda era noite. 
Desenhos-animados, leitinho, sentado no sofá.  

Tomás acorda ás dez e meia, cheio de energia. Como só tínhamos que sair de casa por volta da uma menos um quarto, achei que tínhamos imenso tempo para fazer tuuuudddo com muuiiita calma. 
Tomei pequeno almoço nas calmas, liguei o iPad nas calmas, vi televisão nas calmas.
"Vamos vestir os meninos?"
"Não, ainda temos tempo.., eles são os últimos a arranjarem-se "( assim a probalidade de se sujarem é menor, pensei eu).

Tomei banho nas calmas. 
João aparece no quarto e diz que quer se vestir. Digo-lhe para só pôr os calções e deixar a tshirt que tem para não se sujar. 
Tomás decide abrir a agua do bidê da minha casa-de-banho e patinha tudo.
João aparece já todo vestido e quer comer. 
Tomás atira com o meu estojo de maquiagem para o chão. 
Limpar isto
Limpar aquilo
Apanhar tudo

Olho para o relógio, e ainda temos algum tempo, menos do que tínhamos. 
Tomás chora e agarra-se ás minhas pernas enquanto tento secar o cabelo. 
João volta a dizer que tem fome.
Cai o secador, em cima do pé do Tomás. 
Chora mais, e tenta escalar por mim acima para o meu colo. 

(João pai calmamente a ler o jornal sentado na sala)

João afirma com mais intensidade que continua com fome
Tomás já ao colo, mais calmo, quer ir para o chão. 
Vamos para a cozinha. Dois iogurtes. 
"Não te  sujes!" Sentou-se no sofá em frente a televisão, pai cobre-o com guardanapos. 

Tomás vai para o quarto, e sentado na cama come o seu iogurte. 
Mudo a fralda, começo a vestir os calções, cinto, sapatos. 
Evito pôr a camisa, para não amarrotar nem sujar. Mas percebo que não vou conseguir. 
Mesmo assim, deixo-o com a parte de cima do pijama. 

Volto para a casa-de-banho, e tento secar o cabelo novamente. 
Começo a maquiar-me, e aparece o Tomás, a choramingar algo que não percebo. 
Traz os legos e instala-se mesmo no meio do chão da casa-de-banho, que é comprida mas estreita. 
Com dificuldade tento passar a volta dele, que pelos vistos está super entretido como nunca antes. 
Vesti-me e calço os saltos bem altos, e ponho a camisa ao  Tomás. 
João aparece no quarto para se pentear e reparo numa nódoa branca e grande. 
"Estas sujo!"
"Não faz mal?"
"Não?" " Mas é só um pouquinho!"
" pede ao pai para te limpar"  

De volta para a casa-de-banho, para pentear os meninos, Tomás choraminga novamente algo que não percebo, João diz que não quer se pentear, o estojo volta para o chão,  Tomás agarra-se as minhas pernas e puxa me pelo vestido. 

João pai aparece e diz que ainda vai conseguir arranjar-se primeiro do que eu. 

Tomás continua agarrado ás minhas pernas, João amua pois não quer se pentear, e eu ainda meio arranjada. 
Penteio o João, afinal a nódoa ficou bem limpa, não se vê. 
Tomás tenta puxar pelos tabuleiros com os cremes. Consegue apanhar um perfume. 
Perfume cai.
Perfume que estava cheio, parte no chão. 
Chão cheio de vidros, Tomás em meias ( não me apercebi de quando tirou os sapatos), eu em sandálias. 
Um cheiro intenso. 
Tomás chora, e ouve um raspanete, tenta vir ter comigo do outro lado dos vidros. 
Tomás, quase que desliza , mais choro, 
Não pode vir, fica quieto, etc etc
Chora, 
João pai limpa tudo, mas ainda fica molhado o chão
Olho para o relógio, e já não temos assim tanto tempo.
Ninguém fica sujo ( não sei bem como), só com um cheiro muito intenso. 
Acabo de me pentear com um ao colo. 
Deveria trocar de sapatos, estes afinal magoam-me, mas já não tenho tempo
Lembro-me que só falta as camisolas deles 
"Mas está sol", 
" Mas o iPhone diz que vai chover"
Decido não pôr perfume em mim, pois achei que já deveria cheira muito a Armani Men. 

João pai já está pronto.
Lembrei-me que faltava o cartão do presente
"Já é tarde"

Claro está que chegamos atrasados , mas éramos os mais bem cheirosos. 

Mais posts sobre Me&Us 

Comentários

Mais lidas