O Universo, o João, e o seu dente

Há umas semanas atrás fomos passar o fim-de-semana fora. Uma amiga austríaca casou-se num dos locais mais lindos que alguma vez vi, e nós fomos lá celebrar. Os meninos ficaram com a avó, e durante dois dias longos e cansativos fomos os dois passear.

Durante este fim-de-semana também, e sem aviso prévio, completamente inesperado para nós (e sobretudo para ele), caiu um dente ao João.


Tudo normal no crescimento de um bebé que se tornou um menino e agora um rapazinho. Nada de extraordinário, não fosse o facto de me sentir sempre em falta para com ele.

Quando o João nasceu, após 5 meses de licença, regressei ao trabalho. De forma mais intensa, mais longa e mais ausente, de uma certa maneira para compensar o tempo que estivera fora. Na altura, ele alternava a semana entre as duas avós. Nos dias em que ia para a minha mãe, ainda conseguia almoçar com ele e algumas vezes adormecê-lo. Mas sentia que ele só me via pela porta fora, que me via sempre de costas, a dizer adeus, e lá ficava ele, umas vezes bem, outras vezes a chorar por mim.
Doía-me.

Doeu-me também quando deu o primeiro passo e eu não vi, quando me contavam as habilidades novas que tinha feito, quando tinha aprendido algo de novo que não fora eu a ensinar. Esta minha autoculpa foi levada ao extremo quando a sua primeira palavra foi "olá" e não "mamã". Nesse momento vi todas as minhas saídas sorrateiras e descalças de casa, vi todos os "adeus" que lhe tinha dito, vi todos os telefonemas que atendi, todos os serões que fiz, vi tudo, sem ele.

Sim, eu sei que um "olá" é uma palavra como outra qualquer, e que nada teve relacionado comigo, mas no auge da minha teoria de que o Universo conspirava contra mim, veio a sua confirmação em forma de um "ouuaá". 

Agora que acompanho o crescimento do Tomás de forma diária, agora que assisto a tudo, ou a praticamente tudo, sinto que estou em falta para com o João. Mas também, em compensação, estou muito mais presente (estou sempre presente) em tudo o que o João faz.

E para cúmulo dos cúmulos, tinha que lhe cair um dente logo naquele dia em que, por acaso, não estava comigo!!!! Não bastava já todo o resto a que faltei? Também tinha que acrescentar um dente à lista????

Ai, senhores do Universo, sempre a espetar o dedo na ferida!
Haja paciência!!!


Mais posts sobre Me&Us 

Comentários

Mais lidas