Pais e filhos | beijos na boca



Cá em Portugal não é muito usual ver, mas lá fora, especialmente nos países nórdicos é normal que os pais dêem um beijo na boca  aos filhos como forma de cumprimento, e de carinho. Um simples tocar nos lábios entre os adultos e os mais novos, como forma de beijinho, normal lá fora e mais constrangedor cá dentro. 

Apesar de sermos um povo amável e afável, com sangue latino a correr nas veias, com abertura para grandes demonstrações de afecto (e de descontentamento), ainda não somos permeáveis aos ponto de abraçar tranquilamente os beijos na boca  entre pais e filhos, principalmente se os filhos já forem mais crescidinhos. 
Na minha infância, sempre convivi com pais e filhos de nacionalidades diferentes da minha. Nacionalidades mais comuns como espanhóis, ingleses, ou mais longínquas como australianos, americanos, coreanos, chineses, russos. Vi desde cedo a diferença entre os nosso costumes e os deles, desde das comidas, às roupas, às decorações da casas, aos horários, e aos cumprimentos. 

E uma das coisas que me metia alguma confusão era ver os amigos meus, já com corpo de homens adultos, a darem um beijo na boca à sua mãe e ao seu pai para os cumprimentar. Não tem mal nenhum, eu sei, mas por ser um hábito tão diferente do nosso, era algo que me metia alguma  confusão. 

Quando o meu filho mais velho era bebé, com cerca de um ano ou dois, começou a ser muito carinhoso comigo, com muitas demonstrações de afecto e beijinhos constantes. Fazia-me festinhas na cara, procurava sempre a minha mão, tocava-me muito nas bochechas com as suas mãozinhas pequenas e rechunchudas, e eu adorava. Certo dia, vira-me a cara e dá me um beijo, na boca. Foi um gesto natural e espontâneo, que obviamente não levei a mal, que admito que até gostei apesar da surpresa do acto. 
Sempre o enchi com muitos beijinhos, na cara, no cabelo, nas bochechas, nas mãos e nos pés, na barriga gordinha, nas coxinhas, enfim em quase todo o lado, mas nunca na boca. Portanto quando ele me deu um grande beijinho na minha boca, fiquei espantada. Deve ter visto na televisão, pensei eu, e comentei com o meu marido, que também ele ficou surpreendido. 
Uns tempos mais tarde, disse-me que que também lhe feito o mesmo. Concluímos que era algo que ele tinha visto, pois ninguém na família tinha esse hábito com ele, mas também concordamos que apesar de não haver mal nenhum, e de ser carinhoso, não iríamos desenvolver esta demonstração de afecto. 

Hoje em dia, já com um de quase 5 e outro de quase 2,  não temos por hábito de lhes dar beijos na boca, mas se eles nos derem a nós são bem-vindos. 

Mas então, deveremos dar beijos da boca aos nossos filhos?
Na minha opinião, se a criança for pequena, acho que não faz mal nenhum. Embora  não seja eu a dar beijos na boca aos meus filhos, caso eles queiram me dar, serão  (e são) bem-vindos. Tento que seja um acto normal (apesar de não ser habitual), não repreendo nem encorajo. No entanto, à medida que o mais velho for crescendo, e se ele se lembrar de me dar um grande beijinho na boca, vou tentar dissuadir-lo, sem levantar questões nem problemas, sem represálias, de forma normal e natural. 
Não quero fazer um grande alarido pois não quero que pense que é uma coisa feia e equipara-la  a uma asneira. Mas também não quero encorajar, pois gostava que percebesse que os beijos na boca são algo entre pai e mãe. 
Quando comecei a pensar neste assunto, na minha pesquisa na net, vi vários artigos com referências médicas sobre o porquê de não dar beijos na boca aos filhos, especialmente em  bebés recém-nascidos. Segundo os artigos, as mães (e familiares) devem tentar não beijar o bebé na boca durante o primeiro mês a risco de passar vírus para o bebé através da saliva. Quando um bebé nasce tem as suas protecções muitos diminuídas e é muito vulnerável a certas doenças e complicações. Por vezes, a mãe portadora (sem saber) de um vírus, através da sua saliva transmite -o para o seu filho, que ainda não é imune, e logo terá problemas. Há casos mais terríveis de bebés que infelizmente faleceram pouco após do nascimento devido à transmissão de vírus pela saliva dos pais. 

Mas então, porquê é que gostam de beijar na boca dos filhos?
Obviamente não há resposta certa, mas todas prendem-se com o facto de querer mostrar mais e mais carinho e afecto pela bebé/ criança/ filho adulto. 

Os pais começam a beijar na boca aos bebés, porque gostam tanto mas tanto deles que um simples beijo na face não faz jus ao que sentem. É uma demonstração de amor à escala grande, e se pensarmos bem, também nós adultos só beijamos na boca os que nos são muito especiais. 
Começam quando são bebés, prolonga-se até à infância e e naturalmente estende-se até serem adultos. Em muitos países é tão banal como para nós fazermos festinhas aos nossos pequeninos. 


mais posts com a tag "opinião" ver aqui.


Comentários

  1. Tenho família próxima no qual o cumprimento é exactamente esse beijinho na boca, mas só entre eles, mãe, pai e as duas filhotas. A mais pequenina quando tinha 1 ou 2 anos queria dar nos restantes membros da família, lá está suponho que tem a ver com a educação mas também com o tipo de sentimento. Mas explicamos que os beijinhos assim são apenas para a mãe o pai e a mana e ela de vez em quando tentava coitadinha mas depois habituou-se. Acho uma demonstração de afecto natural e muito querida, Ahhh e conheço outro caso em que o filho tem já 30 e muitos anos e tem esse cumprimento com os pais (que viveram muitos anos na Alemanha). Eu acho que desde que pais e filhos se sintam confortáveis não vejo porque não, alias todos eles passam uma fase de não gostarem de demonstrações públicas de Afecto.
    Acho que quando são muito pequeninos não se deve fazê-lo por uma questão de higiene tal como referiu no entanto tb n sou a favor dos beijinhos nas mãos porque eles as estão sempre a meter na boca....
    Ainda n sei como será o cumprimento quando a minha bebe nascer mas acho adorável este tipo de carinho :)

    ResponderEliminar
  2. Cá por casa desde q nasceu q beijo o pequeno rapazola nos lábios! Eu adoro e ele, agora com 2 anos e meio, também!! Aliás, diz carinhosamente q é o nosso beijo especial! Este é um gesto muito normal para mim, pois os meus pais sempre o fizer comigo e com o meu irmão... Eu ainda o faço com eles e com o meu irmão e já todos somos bem adultos! Do lado do meu namorido isso nunca se fez, logo ele não tem o hábito e qd o nosso pequeno lhos dá, nem sabe bem como reagir! Retribui, mas não tem por iniciativa fazê-lo!!! Assim sendo... Por mim venham os deliciosos beijinhos nos lábios do meu rapaz até q ele seja muito muito grande!
    Beijinhos da costa alentejana, Xana

    ResponderEliminar
  3. É pertinente o seu texto apesar de imparcial. Infelizmente parece-me que muitas vezes existem comentários tacanhos e pouco compreensivos face e outras culturas. Existem umas que costumam beijar os seus filhos na boca, nomeadamente os nórdicos e também existem culturas onde nem o beijo frequente no rosto de um filho é considerado um ato inaceitável, como os japoneses. Ou por exemplo outras, como muitas tribos africanas em que as mães dormem com os filhos até terem cerca de 5 anos ou mais. Nunca vi, em nenhuma, filhos traumatizados ou pouco desenvolvidos e dependentes. É necessário é tudo seja feito de uma forma saudável. Sugiro, a todos que criticam, olharem para os seus umbigos e deixarem os dos outros em paz.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo seu comentário e opinião. Não critico nem aplaudo quem o faz, acho que cada qual faz o melhor para si e para a sua família.

      Eliminar
  4. O meu filho tem dois anos, a algum tempo quando eu lhe peço um beijinho ele dá-me nos lábios só a mim ou ao pai, penso que é por ele nos ver a cumprimentar assim nós gostamos mas é uma coisa só de nós os três....

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mais lidas