Não estou preparada para ser mãe de um "menino grande"

É verdade, não estou preparada psicologicamente nem mentalizada racionalmente para ser mãe de um "menino grande". Sim, os meus meninos são grandes, mas só em tamanho, porque ainda são os meus bebés. 

Tudo começou há uns dias atrás, quando o João veio ter comigo e num jeito meio infantil e meio adulto disse-me que queria roupa de "menino crescido". Fiquei calada, a olhar para ele, sem sabe muito bem o que lhe dizer nem o que ele queria dizer. 

É certo que aqui no blog são raras as vezes que falo sobre roupa, e para os que não nos conhecem, costumo vestir os meus filhos quando são bebés pequenos com um estilo clássico, mas depois começam a crescer e já não gosto de ver as golas e os folhinhos. Começam então a vestir roupa de menino, clássica, as camisas com gola à padre,calças , calções às vezes, cassaco de malha ou camisolas, mas nada de cores garridas, modelos muito moderninhos ou desenhos fortes e agressivos. Gosto do estilo da  Laranjinha, da knot, os básicos na zippy, gocco, neck&neck, e algumas coisas da zara ( se bem que não gosto do corte de calças pois acho que não assenta direito, são muito justas, e o estilo skinny para meninos não é o meu favorito).  
E com o João , com os seus 4 anos mas a parecer 6, não podia continuar a insistir nas coisas riquinhas mas que lhe davam um ar abebezado, começou a vestir camisas, polos, jeans, sapatilhas, enfim, coisas que eu achava que eram de "menino crescido". 

Voltando então à nossa conversa, onde o João me tinha dito que queria mudar o seu look, eu apanhada de surpresa, fiquei calada a olhar para ele e rapidamente a pensar no que é que ele queria dizer com "roupa de menino crescido". 
"Mas, diz-me, gostavas mais de ter roupa como? Assim?" tirei uma tshirt do armário e mostrei-lhe. " sim, mas sem ser assim. Tem que ser até aqui". Apontou para as mangas ( que eram curtas) e mostrou que queria mangas compridas. 
"Queres tshirts de mangas compridas? E as camisas?"
" camisas não." Disse muito seguro e certo dos seus sábios 4 anos. 
"Ok, mas as camisas pões quando a mãe disser." Abanou a cabeça em gesto de concordância. 
Ponto assente e negócio fechado.

Pois bem, o meu bebé de 4 anos ( mas a parecer 6) quer agora longsleeves, com desenhos, camisola de grandes, e outras coisas que não acho muita piada. 
O desafio foi encontrar as coisas que ele queria, mas que eu gostasse também. Nada de desenhos de caveiras, ou animais e pessoas feias, com cores garridas e berrantes.   

Já sabia que ele iria ser um menino crescido, aceitei bem quando tivemos que mudar o quarto. O papel de parede de risquinhas ( que eu adorava) foi substituído por uma parede pintada numa cor mais escura, com 2 prateleiras grandes, a de cima para os camiões, e a de baixo com vários cestos para guardar os carrinhos e familiares. Uma mesinha para dar largas à criatividade, a mini biblioteca, a mesa com o comboios, mais cestos com legos e puzzles, um tapete de cor neutra, e a grande modificação foi a cama. De pequenina passou para grande, já com almofadas de cores menos pálidas. Enfim, foi uma transição que ele adorou , e talvez por ter sido ideia minha, aceitei muito bem. 

Agora, sinceramente, não estou preparada para as conversas mais de adultos, para os desenhos animados mais violentos e os trabalhos de casa. Para as calças rotas, as sapatilhas sujas, o desordizante jovem, as conversas ao telemóvel e a troca de mensagens, as respostas tortas, os mini pelos de barba, e olhar para cima quando estou a dar um raspanete. 

Calma Marta, ele ainda só tem 4 (mas parece que tem 6), e  está quase a fazer 5 ( e vai parecer que tem 7)!
Respira, ele ainda tem só 4, expira, ainda tens muito anos pela frente, respira, expira...















(fotografias retiradas do pinterest )


Mais posts sobre Me&Us

facebook | instagram | google+| bloglovin 

Comentários

  1. pois é, o meu com 2,5 anos, também já diz que não gosta de determinada peça de roupa e que não quer "etas calças" ou "não goto";) faz parte, mas la que custa, isso custa...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Temos que nos habituar à realidade, eles crescem mais rápido que deviam.....sniff sniff

      Eliminar

Enviar um comentário

Mais lidas