Setembro e a mudança

Para mim Setembro é sinónimo de mudança, mudança de estacão, os dias começam a ficar mais curtos e frescos, as madrugadas mais escuras e frias, as roupas mais quentes, e as casas mais aconchegadoras. Significa também um novo ano, ano lectivo, claro, novas rotinas. Um novo começo.

Decidi que neste novo Setembro vou mudar algumas coisas cá de casa , manter e aperfeiçoar as coisas boas e eliminar os maus hábitos. 

- vou (tentar) começar a correr. Conjugar os horários da melhor forma e tentar correr de manhã ou ao fim da tarde. Para ser sincera nunca gostei de correr, nem muito menos percebia o gosto e prazer que se tinha em correr, mas sinto que preciso de libertar energias, gastar forças. E as idas ao ginásio e o yoga já não me satisfazem completamente. Preciso de mais. E quem sabe daqui a pouco estarei a participar em maratonas...quem sabe....

- rir-me mais. Gargalhadas altas e contagiantes. Rir faz bem á cabeça , ao coração e a alma. E ainda por cima tem um efeito super positivo nos outros. 

- ensinar ao João o que é boa Musica. Neste momento ele esta influenciado pelo gosto dos anos 80 do Pai, e muita trapalhada vai na sua cabeça . Tenho que lhe mostrar um bom repertório musical e afinar-lhe o gosto. 

- peixe e saladas. Já tenho referido algumas vezes que a nossa alimentação mudou há cerca de um ano para cá. Comecei um namoro com o meu querido Jamie Oliver e agora posso dizer que passou a noivado. (Quase) Todos os dias temos ao jantar uma receita de peixinho acompanhado com legumes ou arroz e salada. A partir de Setembro vai ser á séria!! Novas receitas, minhas, dele, de outras pessoas. A experimentar e para publicar no blog. 

- mais vídeos dos meninos. Mais fotografias tiradas com a maquina fotográfica e menos com o iPhone. Sou fã do meu iPhone mas sei dar o braço a torcer. A maquina fotográfica vai voltar. 
Renovar as fotografias cá de casa, colocar novas e actualizadas. Adoro fotografias, mas sei que ultimamente tenho andada desleixada nesse campo. Num hall dos quartos temos "galeria" com fotografias dos bisavós, das avós e avôs quando eram pequenos, dos tios e tias, dos primos mais afastados, de quem somos e de onde viemos. Tenho que colocar novas, e retirar algumas da altura no namoro daqui dos Papás, já não fazemsentido com a família a crescer. 

-fazer o álbum dos meninos. Incrível, sim eu sei, mas ainda não tenho o álbum feito. Tenho as fotografias todas no pc, arquivadas em pastas, identificadas por data e por ocasião. Até asmelhorasjá  estão seleccionadas, mas em suporte físico não tenho. Arranjar um daqueles álbuns giros, como os da Rosa e Canela e tantos outros que há e pôr mãos á obra. (Parece incrível!!!, meninos sem álbum....)

- mais tempo para namorar. Desde que nos casamos tentámos passar uns dias só nós, e tentámos fazer jantares só a dois. Há alturas em que conseguimos, e noutras que é mais difícil. Vou instituir que pelo menos uma vez por mês temos um jantar de adultos. Pode ser um jantar cedo, a meio da semana, para experimentar um restaurante novo ou só para matar saudades de um prato que gostámos. Mas tem ser sem crianças. 

- manter a hora das refeições (durante a semana é mais o jantar) como altura para contar o nosso dia, falar com o João e com o Tomás (apesar dele ainda pouco compreender), é a hora da televisão desligada e dos telemóveis em silêncio. Hora da família, e até o Tomás (que come mais cedo)já  participa sentadinho na sua cadeirinha, ouve-nos, ri-se, tenta comer mais, tenta brincar com o que tem a sua frente. Acho mesmo importante esta altura da família, é de sem dúvida a manter. 

-  voltar a pintar. Sempre gostei de pintar e quado ainda vivia em casa dos meus pais como tinha muito espaço , pintava muito. Passava tardes inteiras á volta de uma tela, das tintas e dos materiais novos que gostava de experimentar. Adoro tudo o que seja manual, tudo o que seja para sujar e para experimentar. Tento incentivar isso nos meus filhos mas não tanto como gostava. Não sei se tenho jeito ou não, mas os simpáticos fazem elogios aos meus quadros espalhados pela casa. 
Vou regressar ao meu Arts & Crafts, explorar coisas novas. Inspirar e criar. 

- ensinar o João a andar de patins. Eu gosto, embora já não ande há uns anos, gosto bastante  e não caía muito. Vamos comprar joelheiras e cotoveleiras e já agora um capacete não vá a criança estatelar-se no chão. Confesso que não sei como vai correr, presumo que mal. 

- voltar a ter a casa cheia, cheia de amigos, cheia de família. Sempre gostei de festejar tudo e mais alguma coisa, sempre gostei de ter amigos  a jantar e experimentar receitas novas, desarrumar o quarto ds brinquedos e levar tudo para a sala, abrir uma boa garrafa de vinho (tinto de preferência) e falar pela noite dentro ( até a primeira criança ter sono). 

- (re)connect. falar com aqueles amigos que já não falamos há muito tempo. Esquecer o facebook e as SMS e pegar no telefone e falar, voz com voz. Marcar um lanche, um jantar, um encontro. Pessoalmente. 
A tecnologia é óptima mas pode-se tornar mais impessoal, e não há nada como estar com uma pessoa cara a cara, ouvir, e falar. Mais reencontros . 

- elogiar mais. Ás vezes uma pessoa inibe-se a dar elogios, por vezes pensámos para nós próprios no elogio mas não o chegamos a verbalizar. E sabe tão bem quando recebemos um....

- september cleaning. Como nas limpezas de primavera , mas em Setembro. Arrumar á serio aqueles armários que utilizámos pouco, reorganizar as gavetas e gavetões. Arrumar as roupas do meninos quejá  não servem, identificar as caixas de arrumação para depois ser mais fácil ir lá. Separar o que queremos guardar e o que queremos dar. 

- dar roupa e brinquedos. Normalmente com os brinquedos que recebem nos anos e Natal guardamos alguns e vamos dando durante o ano ou nas ocasiões especiais. Mas mesmo assim sao imensos brinquedos, e podemos dar alguns a quem mais precisa. 
Dar roupa a quem precisa.

E penso que me devo ter esquecido de uns outros pontos tão ou mais importantes... Ms acima de tudo ter paciência, encarar as coisas da melhor forma e olhar para a frente. 

Comentários

  1. Adorei este post! Vou copiar a ideia de organizar o álbum dos bebes (também tenho as fotografias todas no pc).Relativamente às corridas, o que importa é começar e irmos correndo um pouco mais...eu também nunca entendi quem corria por gosto;agora, aos 39 anos comecei a correr (no início quase morria depois de correr!...)agora adoro a sensação do pós-corrida!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Rita!! Confessomque as corridasnestao a por me de rastos... Ainda nao senti essa boa sensação, sóntenho dores no corpo inteiro...... Mas vou insitiindo!!!

      Eliminar

Enviar um comentário

Mais lidas