As férias grandes


As férias foram mesmo grandes, cheias de sol e mar, amigos, muita praia e piscina, muita diversão para os mais novos, e óptimas para repor as energias dos mais velhos.

Já tinha dito aqui como foram a primeira parte destas férias Grandes, agora conto a segunda e terceira parte.

Depois do Algarve fomos para Évora passar 4 dias. Sim, do calor, passámos para o super calor! Desde que o Jr João nasceu que vamos para o Convento do Espinheiro “descansar” alguns dias. Os quartos são espaçosos e a zona da piscina é óptima para as crianças. Para nós, esta é a grande mais-valia! A piscina dos mais pequeninos é grande, têm sempre pé até meio da cintura e podem entrar e sair com facilidade. E ainda para mais, com o João já a nadar sem braçadeiras (qual nadador olímpico) foi muito menos stressante para nós.

O Tomás delirou com a água, berrava para entrar na piscina e berrava porque não queria sair.
Descobrimos uma Évora quente cheia de turistas estrangeiros, uma Évora com imensos restaurantes fantásticos em que comemos lindamente e sempre muitíssimo bem atendidos.
Descobrimos também uma grande afinidade do João com os cavalos, e um á vontade entre estes animais que me deixaram surpreendida (e orgulhosa). Claro que fiz logo planos para quando regressamos o levar ao centro hípico etc. etc….




Descobri também as maravilhas do Instagram…..e confesso que estou a gostar…..shame on me…..




Despedimos dos amigos com alguma nostalgia e melancolia, estes nossos companheiros de aventuras voltaram para o norte e nós regressámos ao Algarve. Mais praia, mais sol e mais calor.

Por esta altura notei que o João já estava ligeiramente cansado de tanta agua e tanto calor, houve até uma vez que pediu para não ir á piscina queria ficar a ver desenhos animados. Fiquei preocupada, como é que ele vai aguentar mais uma semana de água intensiva?

Mal chegamos, estavam os seus amiguinhos prontos para a brincadeira, e a semana passou a correr. Eram 7 crianças, a mais velha com 8 anos, e o mais novo com 9 meses, 2 raparigas e 5 rapazes. Instalou-se a confusão! Fez-me lembrar as minhas férias grandes com os meus primos todos e muita brincadeira. E realmente brincadeira não faltava, desde logo cedo de manhã quando acordavam até ao fim de jantar quando já não aguentavam mais. Foram dias de jantares deliciosos, preparados pelo chef JB e com os pormenores da chef M e chef “patisserie” S, idas á lota comprar pescado da melhor qualidade, carne que derretia na boca, acompanhados de vinho branco geladinho, muita conversa e boa musica – sim, por esta altura já os 7 estavam a dormir, uns resistiram e ficaram no sofá e outros mais bravos conseguiram ir até a cama descansar.
E os adultos gozavam as noites longas e quentes, a conversa entre amigos, as gargalhadas, e os convidados que apareciam. Foi (muito) bom.
 
Ao fim da tarde íamos novamente á praia, e era a altura que sabia melhor. O mar estava liso e a água quente, quase ninguém, o areal vazio, o sol a pôr-se, e o ar ainda (muito) quente. O Tomás tomava grandes banhos, sem medo nenhum do mar gatinhava em direcção das ondas e entrava pelo mar dentro. Depois sentava-se e ria-se ás gargalhadas, como quem diz “olha para mim, estou aqui!!”. E voltava a repetir tudo outra vez. Chorava para sair da água, já cheio de areia, e com os dedos encorrilhados, era uma luta para o tirar e mudar de fralda e calções.  Já tinha ensinado o João a furar as ondas e a nadar com as ondas até á praia ( na nossa primeira semana, tinha “aula” de manhã), e agora estava ainda mais contente por conseguir fazer (quase) tudo, pois como o mar estava mais liso e as ondas bem mais pequenas, e tinha mais pé, sentiu-se triunfante dentro do mar.


Mas como tudo o que e bom acaba rápido, também estes dias voaram  e já estamos de regresso. E confesso que sabe bem regressar, revisitar a nossa casa, relembrar os brinquedos que não nos acompanharam, a nossa cama, as nossas coisas. As saudades já estavam a apertar nos meninos, e a ânsia de ver os avós e tios já era grande.
Agora é revelar as imensas fotografias que fomos tirando e nos tiraram, organizar os álbuns e substituir as mais antigas.
E começar a pensar na escola…..

Comentários

Enviar um comentário

Mais lidas