Dermatite Atópica



E hoje falámos de algo que cá em casa temos – Dermatite Atópica
Penso que é muito normal os bebés e crianças terem DA, e piora sempre com o verão. Por aqui já experimentámos tantos cremes e champôs, mas nem sempre acertámos nas escolhas. 

Assim, e como penso que é mesmo algo muito comum, pedi á Dra Carolina Costa , pediatra, e co autora do blog Yummy Mummy para falar um pouco sobre Dermatite Atópica e quais os cuidados a ter.
    

                                      Dermatite Atópica


A Dermatite Atópica (DA) é uma doença de pele muito comum na infância, mas que também ocorre em adultos. Por ser tão comum, é várias vezes conhecida por outros nomes como por exemplo eczema, dermatite, eczema atópico. 

Quem sofre de DA?

Estima-se que cerca de 10-20% das crianças a nível mundial sofrem de DA enquanto que nos adultos a estimativa é muito menor (cerca de 1-3%). 

Há vários factores que predispõe para a DA. Estes incluem:
1. História familiar de atopia, i.e. história familiar de asma, rinite alérgica e/ou DA. Este continua a ser o factor de risco mais forte. A DA está intensamente relacionada com estas duas condições. Para além disso, se o seu bebé sofre de DA, pode também vir a sofrer de asma e/ou rinite alérgica. 

2. Local onde vive - estudos revelam que viver num país desenvolvido (especialmente onde haja altos níveis de poluição) ou viver em lugares frios parece aumentar o risco para atopia/DA.

3. Sexo - o sexo feminino é ligeiramente mais predisposto à DA que o sexo masculino. 


O que causa a DA?

Infelizmente a causa ainda não é totalmente conhecida. Pensa-se que há vários factores que interagem para causar a DA, tal como predisposição genética, ambiente onde se vive e o sistema imunitário de cada pessoa. No entanto é sabido que:

1. A DA não é contagiosa.
2. A comida não causa DA -  No entanto alguns estudos demonstram que a alergia alimentar tende a piorar a DA.


Com que se parece a DA?

A DA geralmente aparece antes dos 5 anos de idade, a maioria das vezes antes dos 2 anos de idade e por vezes tão cedo como os 2-3 meses de idade. 
A distribuição e aparência varia consoante a idade. 


 1. DA na infância - geralmente nos bebés com menos de 1 ano de idade a DA tende a ter uma distribuição generalizada. A pele é geralmente seca, escamosa e vermelha. As bochechas são por norma as primeiras zonas afectadas. A zona da fralda é geralmente poupada, devido à retenção de humidade na fralda dos bebés. Mas, tal como qualquer outro bebé, os bebés com DA podem também sofrer de dermatite da fralda que acontece quando deixamos a fralda encharcada durante muito tempo em contacto com a pele do bebé.
http://3.bp.blogspot.com/-YtZjeklAViE/USO-a6QXoKI/AAAAAAAABNg/RfzPoc-bwTo/s1600/red-itchy-skin-infant-1.JPG
www.aad.org 


medicalpicturesinfo.com

2. DA na idade pré-escolar - quando o bebé começa a gatinhar e a movimentar-se sozinho, a DA tende a ser mais localizada e grosseira. Além disso, as crianças têm tendência para coçar vigorosamente as áreas afectadas, dando o aspecto de pele crua e desconfortável. As áreas geralmente afectadas nesta faixa etária são portanto na parte de fora das articulações (extensores), em particular nos pulsos, cotovelos, joelhos e tornozelos. Também podem afectar as áreas genitais.  Nas crianças mais velhas a área predominante tende a ser a zona das dobras das articulações (flexores).
 
www.childrenshospital.org

3. DA na idade escolar - as zonas mais afectadas tendem a ser as dobras das articulações, particularmente as dobras dos cotovelos e joelhos. Outras áreas incluem as pálpebras, orelhas, pescoço e couro cabeludo. A maioria das crianças melhora com a chegada à adolescência.
http://2.bp.blogspot.com/-6jbFKhArexs/USPAmdR5L1I/AAAAAAAABN8/lyuzk1FMfY4/s1600/om1020d.jpg
www.patient.co.uk




Complicações frequentes

A DA causa comichão intermitente (que "vai e volta"). A coceira pode ser problemática causando dificuldade em adormecer e infecção secundária da pele. A pele fica também mais grossa e dura nas zonas afectadas, um fenómeno  que os dermatologistas chamam de lichenificação.  Quando isto acontece a coceira agrava-se e é bastante difícil de controlar, tornando-se num ciclo vicioso. 

Como se trata a DA

Apesar de não existir cura para a DA, podemos controlar as exacerbações permitindo assim um melhor controlo do prurido, reduzir a inflamação da pele, reduzir o número de novas lesões e prevenir a infecção da pele. 

O tratamento deve ser individual e adequado a cada doente. Um tratamento que funciona bem numa criança não significa que funcione bem noutra. 

No entanto o tratamento geralmente inclui:
- Reduzir a exposição aos factores desencadeadores ( sempre que possível)
- Uso regular de emolientes (moisturizers) - ajudam a proteger a função de barreira da pele
- Uso intermitente de esteróides tópicos. 
- Suporte emocional

Em alguns casos, o tratamento também pode incluir:
- Uso de inibidores da calcineurina tópico (tacrolimos)
- Antibióticos
- Anti-histamínicos
- Fototerapia
- Esteróides orais 


Dicas para prevenir exacerbações

1. Creme! Creme! Creme! Hidratar! Hidratar! Hidratar! - o ideal é aplicar o creme depois do banho para  que o efeito seja mais duradouro. Podem ver aqui um link muito bom sobre regras para o banho e hidratação da pele. E ainda mais giro é este vídeo que se segue: 



2. Limite o contacto com qualquer tipo de irritante para a pele! - sabonete, perfume, detergente da máquina, pêlo de animal... ou qualquer outra coisa que crie irritação da pele do seu bebé.  

3. Previne o transpirar e calor em demasia pois desencadeiam a comichão!

4. Prevenir as mudanças bruscas de temperatura! - o calor excessivo causa comichão mas o frio excessivo causa pele seca e portanto exacerbação da DA,

5. Aplique compressas frias nas zonas afectadas para aliviar a comichão e reduzir a inflamação!

6. Mantenha as unhas curtas! Use luvas de algodão na hora de deitar! - as unhas curtas e as luvas evitam a escoriação da pele com o coçar e portanto previnem a pele de ficar infeccionada. 

7.  Use roupa de algodão larga - as roupas de algodão geralmente fazem a pele sentir-se melhor. A lã e outros materiais ásperos ao toque podem irritar a pele e causar uma exacerbação. 

8. Enxugue a roupa 2x na máquina e lave sempre a roupa nova! - Use sempre um detergente sem fragância e com pH neutro. Ao enxaguar 2x a roupa ajuda a eliminar os vestígios de detergente que podem causar irritação da pele. As etiquetas devem sempre ser removidas também pois podem roçar contra a pele causando irritação. 

9. Siga os conselhos do seu pediatra/dermatologista no que respeita à medicação!; ) 


Para mais posts relacionados com a saúde dos mais pequeninos, ver aqui



Comentários

  1. Boa tarde
    Sugiro que visite o site www.globalsaude.pt onde encontrará uma diversidade de artigos que a ajudarão no tratamento da DA. Alguma questão não hesite em contactar geral@globalsaude.pt

    ResponderEliminar
  2. Boa tarde

    Sugiro que visite www.globalsaude.pt onde encontrará uma diversidade de artigos que a vão ajudar no tratamento da DA. alguma questão contacte através de geral@globalsaude.pt

    ResponderEliminar
  3. Muito bom! Para quem quer saber mais sobre os melhores cremes para pele atópica: http://mae.dizaverdade.com/o-melhor-creme-para-a-pele-atopica/

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mais lidas